quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Entrevista com o escritor Victor Canti

Para quem ama poemas, vai se apaixonar pelo livro Pensar em Pensar! Conheça um pouco sobre a obra e a vida do escritor Victor Canti através desse adorável bate papo.

Como um jovem, aos 17 anos de idade pensa a poesia, e qual a diferença uma década depois?

          Quando comecei a escrever poesias, elas surgiram como uma maneira de expressar sentimentos de insatisfação, sendo que estes sentimentos eram direcionados tanto aos problemas do mundo quanto aos meus próprios problemas, fazendo com que estas primeiras poesias fossem caracterizadas pela crítica da sociedade e pela autocrítica.
Hoje em dia eu percebo que o espectro de possibilidades da criação poética é amplamente maior, e os limites da poesia não estão de maneira alguma definidos. Quando analiso os diferentes poemas que escrevi durante todo este período, tenho um sentimento de extrema satisfação, porque vejo que de algum modo consegui retratar os momentos vividos e muitos pensamentos que me mudaram e foram mudados ao longo do tempo. Além dos conteúdos, as formas igualmente se alteraram, e é nesta relação entre forma e conteúdo que penso residir a essência da poesia.



Pensar em Pensar é um título muito atraente, pois quando lemos algo sobre emoção, realmente nós faz pensar, porém, por que Pensar em Pensar?

            Pensar em Pensar, antes de se tornar o título de meu primeiro livro, surgiu como uma reflexão sobre os próprios atos do pensamento. Se deparar com a consciência de que se é um ser pensante e com a complexidade que está envolvida em tudo isso é algo que sempre me fascinou, é super poético, e no momento em que estas palavras me surgiram eu percebi que a ideia se encaixava com o projeto do livro, que ela estava em harmonia com as poesias e possuía um certo grau de originalidade.

Conte-nos um pouco sobre algum poema contido no livro.

              Para mim não é fácil escolher um poema para falar sobre, porque penso que as poesias devem ser lidas de preferência sem intermediários, mesmo que o intermediário seja o autor. Penso assim porque acredito que as poesias possuem muitas vezes outros elementos que fogem ao entendimento do próprio autor, e a subjetividade de cada leitor é capaz desvelá-los.
Mesmo com estas considerações, não vejo problemas em falar um pouco sobre uma delas. Penso que “A Nano-Existência do Infinito” é uma poesia que representa bem a essência de Pensar em Pensar, isto porque ela possui uma certa harmonia entre as questões da razão e as dos sentimentos humanos. Para mim “A Nano-Existência do Infinito” é uma poesia completa, no sentido que sua forma e seus conteúdos interagem e se complementam.

Quando você escreve, onde encontra inspiração?

              Eu nunca escrevo de maneira forçada, então inspiração é a palavra certa. Não existem momentos especiais para que eu escreva, eles são os mais diversos, com as poesias surgindo em todo tipo de situações. Nos dias mais felizes mas também nos mais tristes. De manhã, de noite, na madrugada, no meio de um churrasco, numa praia, sozinho em casa, escutando música, conversando com os amigos, refletindo sobre os acontecimentos, etc. Nada é certo para mim em relação à poesia, pode demorar muito para eu escrever, ou podem ser escritos vários poemas seguidos, e isto é algo que as vezes incomoda, mas já estou aprendendo que faz parte, é assim que surgem minhas poesias.

Os poemas do livro Pensar em Pensar representam alguém em especial?

            Eles não representam ninguém em especial, mas muitas vezes representam pessoas que passaram de maneira significativa por minha vida, porém isto de maneira muito misturada, sem um foco específico. Em sua maioria, estes poemas refletem meus pensamentos e sentimentos sobre as diversas situações que vivi.

O que você acha do mundo literário?

              O mundo literário é um universo muito rico. Não digo isto em termos monetários, mas no sentido de ser uma área artística fantástica, que não perde em nada em beleza para as outras artes. Para mim a poesia é o “elemento” constituinte de todas as artes, e é neste ponto que reside a beleza. A literatura é um universo apaixonante.

Quais as vantagens e desvantagens em divulgar um livro?

               No meu caso, lancei Pensar em Pensar de forma independente. Tirando a difícil parte que é fazer uma divulgação eficaz do livro, creio que o restante são só vantagens. Para mim este livro é como um filho, e todo filho demanda trabalho, mas vale muito a pena. Ver se materializar uma obra cujos sentimentos e ideias você considerou possuidoras de valor é uma sensação indescritível.

Onde comprar o livro Pensar em Pensar?

                O livro está disponível em versão impressa e versão digital e pode ser adquirido através de meu site http://www.victorcanti.com/ .
Nele os livros impressos podem ser comprados diretamente comigo, e serão enviados via Correios. Existem também alguns pontos de venda fixos que estão indicados no site, mas por enquanto estes se localizam somente nas cidades de São José dos Campos e São Bernardo do Campo, ambas no Estado de São Paulo.
Já o livro em formato digital está disponível no site da Bookess e também no site do Clube de Autores, locais onde também é possível visualizar uma prévia de Pensar em Pensar, sendo que em meu site existe o link direto para a página de compra do livro nestes dois portais de divulgação.
E eu agradeço a você Iris, pelo interesse nesta entrevista. Muito sucesso para nós nesta jornada pelas trilhas da poesia e da literatura!
Grande abraço!

Victor Canti

Obrigada Victor e um grande abraço!